sábado, 15 de março de 2014

Reviva, viva!

Em uma canção ouvi que a saudade vem nos visitar e é verdade. Onde estão aquelas rodinhas de sorrisos? Apertos de mãos amigos e aquele companheirismo bonito? Em qual caverna o vento escondeu? Como criança brincando de pique-pega, ele está correndo e irei atrás para pegar de volta aquela época boa.
Desenho os rostos na minha mente, não quero que os traços se tornem borrões. Como canto que uma amizade durará eternamente, não vou me esquecer do tempo! Um dia estaremos todos juntos nos céus. Amizade valiosa e verdadeira, os corações estarão sempre em laços de afetos. Pois tudo que um dia trouxe alegria, jamais se apagará nos milênios da história. Deixemos que o brilho desse luar nos guie para os caminhos que já estão traçados desde a fundação do mundo. Nada nos separará, está gravado no tronco de uma árvore que o amor que veio de Deus durará eternamente. Está escrito nas linhas do cardiograma que esse amor é perfeito e nos acompanhará para a vida eterna!
A nostalgia não ficará só no coração, tudo tem o seu tempo e o tempo chegou. Alguns dizem que não existe a hora certa para os bons momentos acontecerem e amizades ressurgirem. Eu acredito no que está escrito: Há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
As canções que marcaram aquela mocidade, continuam aqui. Quem é que pode dizer que uma árvore que dá bons frutos jamais os terá novamente após uma machadada?
É lícito que aquilo que tem bom sabor continue frutificando.
Ainda que mudam-se os habitantes, a moda da época já não seja mais a mesma e que muitos tenham seguido outros caminhos, quando se vê um sorriso já conhecido, a luz torna a brilhar.
Quem além de Deus pode definir o começo, fim e recomeço?
Tendo a guia e a ordem dele, ninguém mais pode mudar o destino.
Sobre o tempo, cada um discorre sobre o assunto de formas diversificadas. 
E eu afirmo: O meu tempo é agora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi *-*